Profissão Por quê?- Advogada

 


Olá, meu amoralescx mais amorosx dessa interrrnet como você está? 

Por aqui estamos a todo vapor, e hoje dando sequência ao quadro Profissão, Por Quê? Vamos falar daqueles profissionais que temos orgulho em dizer:


“Aé?espera que vou chamar meu Advogado”

“Dr(a), quero tirar até as calças daquele infeliz”

“Eiiii pode parar minha amiga (o) é advogado (a)”

Isso mesmo, iremos falar dos vitoriosos que enfrentaram 5 anos de faculdade e o tão afrontoso Exame de Ordem, que lhes dão a outorga de Parákleto ou Advogados(as).

Hoje em primeira mão trago a Advogada Alexsandra Souza Nascimento, bacharela em Direito pelo Centro Universitário Santa Cruz, aureolada como a melhor aluna do Curso de Direito de seu ano, devidamente inscrita na OAB/PR sob nº 106.747.




MVPA: Olá Dra. Alexsandra, muito obrigada por ter aceitado dar essa pequena entrevista à Memória de uma Vida por Acaso.

Fiquei sabendo que Dra, batalhou muito para chegar onde está, acompanho seu instagram e vejo seus stories motivacionais (fiquem ligados no final da entrevista vou deixar o @ dela para vocês conferirem), conte um pouco para nós quem é você, da onde você veio, e o motivo de ter escolhido Curitiba para fazer sua carreira.

Dra. Alexsandra: Olá Paula e família MINHA VIDA POR ACASO. Me chamo Alexsandra Nascimento, sou advogada na área de Família e Sucessões, sou nordestina, natural da cidade de Estância, Estado de Sergipe, tenho 26 anos de idade, advogada, coach, minha infância foi muito pobre, a ponto de necessidades fisiológicas serem feitas no mato porque não tínhamos banheiro e nem papel higiênico, minha realidade de vida sempre foi de muitas dificuldades, filha de mãe solo, tenho 3 irmãos, todos de origem muito humilde e isso sempre me tirou da zona de conforto, não aceitava viver naquela realidade e soube que o ESTUDO seria minha única saída lícita e honesta.

Como eu escolhi Curitiba/PR é uma história engraçada, eu dediquei meus estudos e esforços para mudar de vida e desde muito jovem sempre me destaquei nas aulas, fui convidada para participar ativamente em projetos ligados ao DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇA E ADOLESCENTES, nisso tive minha primeira viagem de avião aos 12 anos de idade, era um sonho, era algo incrível, passei a viajar o Brasil em Conferências sobre o tema e isso me fez enxergar que a roça (lugar que tenho muito orgulho e amo) não era o meu limite, que eu poderia ir além e surgiu a ideia de mudar e pesquisei lugares em todo o Brasil, e Curitiba/PR me encantou, mudei (2014) porque meu Estado que tanto amo carece de oportunidades e eu precisava voar mais alto. 

MVPA: Sabemos que não é fácil tomar decisões, principalmente quando o assunto é nosso futuro, existe a indecisão e o medo da frustração.

Como você percebeu que sua vocação seria a área das ciências Humanas? Teveajuda de amigos, professores ou testes vocacionais?

Dra. Alexsandra: O medo da frustração ele sempre existiu e sempre vai existir, nós quem decidimos se o medo irá nos dominar, eu cursei Gestão Pública, mas não conclui porque sempre brilhei os olhos para o Direito e trabalhando aqui em Curitiba tive a oportunidade de pagar meu curso de Direito e continuar trabalhando para ajudar minha família...

Não é tudo lindo, eu pensei por diversas vezes o que eu estou fazendo aqui? Porque eu escolhi essa profissão? Esse curso não é para mim... Eu não vou advogar... A dúvida ela é uma constante, mas sabe aquela frase “TÁ COM MEDO? VAI COM MEDO MESMO” foi isso que eu fiz, porque a dúvida ela existe e é natural.

Minha mãe fala que desde pequena eu quis ser advogada, eu tive um pai ausente e minha mãe sofreu muito, passamos muitas dificuldades e lembro que um dia fomos ao fórum e acho que o Direito foi o meio que encontrei para lutar por justiça.

 


MVPA: Estamos vivendo uma era de incertezas, onde grande parte da população procura maneiras de ganhar uma grana, processando “Deus e o mundo”. Era costume dos advogados mais antigos se aventurarem no meio jurídico sem nem mesmo analisar friamente o caso do seu cliente. E isso vem sendo passado para a nova geração, vemos um acúmulo de processos no judiciário, CNJ (Conselho Nacional de Justiça) cobrando da Magistratura celeridade processual e do outro lado advogado abarrotando a máquina judiciária.

Em seu ponto de vista essa falha está intrínseca no sistema Operacional do Direito ou na formação dos advogados que aceitam essas aventuras, a fim de começar sua carreira jurídica?

Dra. Alexsandra: Esse ponto é muito importante, infelizmente temos um judiciário abarrotado de processos, eu vejo que a aventura jurídica acaba sendo desespero e desrespeito do profissional com o cliente e não vejo como uma alternativa saudável de iniciar uma carreira sólida, a leitura, a busca constante do conhecimento é totalmente o oposto das aventuras jurídicas e percebo que quando a regra do jogo é atropelada é porque o profissional não a conhece bem e independente de quantos anos de advocacia o profissional tenha, pode ser 1,2,3... a leitura é de graça e evita muitas aventuras infundadas.

O judiciário precisa melhorar e muito, mas o advogado consegue já iniciar parte dessa mudança.

MPVA: Dra. Alexsandra, você poderia contar de modo singelo o que engloba o curso de Bacharelado em Direito? Como foi pra você aguentar esses 5 anos de estudos a base de conceitos? E quais são as possibilidades para um Bacharel ou Bacharela em Direito

Dra. Alexsandra: A graduação em Direito ela engloba muitos conceitos históricos e jurídicos e deixo claro que você não vai ver metade do que precisa, 5 anos é pouco, no começo é muito cansativo, mas logo acostuma kkk eu digo que Direito ou você ama ou odeia, mas calma é normal o mix de amor e ódio, lembra que pensar em desistir atormenta a todo momento e isso ocorre porque somos condicionados a viver em uma zona de conforto, ambiente conhecido e o desafio nos tira dessa zona e nos incomoda, mas a pergunta que devemos fazer é: EU QUERO CONTINUAR TENDO A VIDA QUE ESTOU VIVENDO? Se a resposta for SIM, boa sorte e se for não levante a bunda e vai à luta.

Eu sei que é fácil falar, mas ao Bacharel eu digo que se dedique, esses anos na faculdade são basilares para o profissional que você vai ser, drible o ensino engessado com aulas youtube, livros mais dinâmicos... A internet tem inúmeras alternativas, faça seu curso com Excelência, porque essa base deve ser construída e se não fizer agora você se forma e tem que aprender coisas básicas e isso vai te deixar para trás na vida profissional.

 


MVPA: Prometo que está acabando táJ, como advogada há uma grande necessidade de se manter atualizada nos acontecimentos em nosso país. Muitos acreditam que estamos à beira de um colapso econômico, moral, social e etc.Qual é o papel do operador do Direito quanto a esse cenário?


Qual é a sua visão como profissional para aqueles que pretendem seguir carreira de operadores do Direito?

Dra. Alexsandra: Eu seguia inúmeras páginas de notícias, jornais... e aprendi que SER INFORMADO é diferente de TER CONHECIMENTO, você fica maluco se acompanhar e ler tudo e vai se frustrando porque acha que não consegue, hoje eu sigo páginas estratégicas que trazem informações para minha profissão e uma de fofoca para ver os babados kkk precisamos disso também. O profissional do Direito precisa entender que ele não precisa saber de tudo, mas precisa ser muito bom em sua área, e essa é a melhor forma dele contribuir com a sociedade, ele passa a ter conhecimento e compartilha em suas redes sociais, em seu ciclo de amigos, com seus clientes.

O colapso que estamos enfrentando sempre existiu e vai continuar existindo, agora estamos com maior intensidade, a população conhece pelo menos o nome de 1 ministro do STF, e o desafio para o advogado é se posicionar sem ruídos, mantendo respeito e levando informação regada de conhecimento e não se deixar levar pela onda do ódio virtual.

 


MVPA: Hoje, olhando toda sua trajetória, você faria algo diferente? Ou pretende especializar-se em alguma área?

 

Dra. Alexsandra: Eu tenho muito orgulho da minha trajetória, nos meus anos acadêmicos fui aluna, me dediquei, aprendi demais... eu fiz um pouco de estágio no TJPR em gabinete de juiz, aprendi muito e isso já no final da faculdade porque estágio não supre financeiramente e temos que ter uma renda que supra.

Eu não faria nada diferente, fiz o melhor e com as condições que eu tinha.

MVPA: Qual o conselho que você daria para as pessoas que desejam ingressar no curso de Direito?

Dra. Alexsandra: O conselho que eu deixo ao acadêmico é que se tiver oportunidade faça estágios, nem que pule de galho em galho... para conhecer como funciona a máquina do judiciário.

Para você que se formou e não teve a oportunidade de estágio (eu estagiei bem pouco tempo, então te entendo), tem vários vídeos na internet que te ajudam a entender a prática e prática se aprende praticando.

Sejam curiosos e invistam em redes sociais já com conteúdo do mundo jurídico, coisas leves, sua rotina de estudo, estágio... algo novo que aprendeu, o mundo é digital.


Dra. Alexsandra, nós do MVPA agradecemos muito pela sua disposição em ceder essa entrevista para nós, sabemos que decidir o que ser ou o que fazer na vida é muito difícil e não existe nada melhor do que ter um profissional dando sua visão sobre a profissão.

Desejamos-lhe todo o sucesso do mundo.

Amores, vou deixar o IG da Dra. Alexsandra para que vocês possam acompanha-la e quem sabe a contratar para a realização de uma demanda que você sabe que só um profissional capacitado pode resolver para você.



 @adv.alexsandra


E você o que achou dessa entrevista? Também sonha em ser um Bacharel (a) em Direito? Conta pra mim.

Grande beijo, e até a próxima.

Comentários

  1. A profissão de advogado é muito bonito, tem muita haver com justiça, com defesa, gostei muito da entrevista com a Dr. Alexandra,sucesso pra ela bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá, Tudo bem? Post incrível:) Adorei muito da entrevista com Dr. Alexandra:)
    Bjs Karina

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem? Que interessante. Antes de prestar vestibular minha mãe disse que eu seria uma boa advogada. Mas acabei fazendo Ciência da Computação. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  4. Eu tinha vontade de ser advogada, garantir os direitos e fazer justiça a uma pessoa é uma profissão linda! Amei a entrevista, ascendeu em mim essa vontade novamente.

    ResponderExcluir
  5. Nossa eu sempre achei essa profissão muito interessante. Parabéns pela entrevista, bjs

    ResponderExcluir
  6. Já pensei em fazer direito, mas confesso que o perfil de alguns representantes da profissão, somado ao que ocorre no judiciário brasileiro me desanimaram. Hoje resta desejar força para quem segue pelo caminho com ética e respeito.

    ResponderExcluir
  7. Oi
    Eu adorei conhecer a Dra. Alexsandra, advogada é uma profissão muito importante para lutar por justiça e defender inocentes

    ResponderExcluir
  8. Parabéns maravilhosa, que tenha muito trabalho e ganhe muito dinheiro!

    ResponderExcluir
  9. Gostei da entrevista, as vezes quando vemos alguém se formando achamos que a vida foi fácil, e nem sempre o é não é verdade? Parabéns a entrevistada pelo esforço que a profissão dela lhe de muitos frutos!

    ResponderExcluir
  10. É uma profissão linda e rica em todos os sentidos, mas nem todos os advogados trabalham honestamente e nem todos trabalham pela nossa causa com interesse e desempenho. Recentemente fui prejudicado por um advogado que abandonou meu processo justamente pela demora porque não gostou da minha reclamação e saiu do processo, levando consigo todo o meu dinheiro que paguei pelo processo, agora meu caso está sem advogado.

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?

    eu gostei bastante da entrevista, pois é bacana conhecer a histórias das pessoas, principalmente saber as dificuldades que passaram, pois isso serve de incentivo para nós não desistirmos dos nossos sonhos. Eu cheguei a passar em Direito, mas por ser muito tímida, acabei desistindo de cursar. No entanto, é uma área que sempre gostei e que acho que gostaria de atuar. Arrasou na entrevista!

    Beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Vamos zerar e recomeçar!