Janeiro Branco- Saúde mental é tudo

 


Olá, amoralescx! Como não postei na sexta-feira resolvi postar hoje. Vim falar do Janeiro Branco, o mês de conscientização da saúde mental. Vem comigo saber um pouco mais.

Janeiro Branco 

O Janeiro Branco é dedicado a colocar os temas da “Saúde Mental” em evidência na sociedade, chamando a atenção dos indivíduos, das autoridades e das instituições sociais para tudo o que diz respeito aos universos mentais, comportamentais e subjetivos dos seres humanos.

Origem da Campanha

Idealizada pelo psicólogo mineiro Leonardo Abrahão, a Campanha iniciou-se em Janeiro de 2014 quando psicólogos(as) de Uberlândia(MG) foram às ruas, às instituições e às mídias da cidade para falar às pessoas sobre “Saúde Mental”, “Saúde Emocional”, “sentido de vida”, “qualidade emocional de vida” e “harmonia nas relações humanas”.

Expansão da Campanha 

Desde 2014, o Janeiro Branco vem se consolidando como a maior Campanha do mundo em prol da construção de uma cultura da Saúde Mental na humanidade. Profissionais liberais, instituições sociais, políticos, artistas, líderes religiosos e cidadãos sensíveis à causa têm abraçado a Campanha e a sua proposta de psicoeducação dos povos.

Alguns objetivos da Campanha

• Consolidar o mês de Janeiro como referencial e ponto de partida para que as pessoas e as instituições sociais efetivem ações em prol da Saúde Mental o ano inteiro em suas vidas.

 • Contribuir com construção de uma cultura da Saúde Mental e de uma visão ampliada, moderna, holística, humanista, processual, laica e integral do conceito de Saúde Mental.

 • Aproveitar a simbologia do início do ano, e da “folha em branco”, para inspirar as pessoas a pensarem sobre os sentidos e os propósitos das suas existências individuais e coletivas.

 • Chamar a atenção das mídias, das instituições sociais, dos cidadãos e das autoridades para a importância das políticas públicas e privadas em defesa da Saúde Mental dos indivíduos e dos povos.


Com a pandemia do COVID-19, antigas necessidades da Saúde Mental viraram ‘emergências públicas’ 

Estudos e pesquisas sobre os efeitos colaterais da pandemia do COVID-19 multiplicam-se em toda parte do mundo e suas conclusões revelam um dos mais importantes desafios para a atual humanidade: cidadãos comuns, autoridades e instituições sociais devem desenvolver estratégias públicas e privadas para proteger, fortalecer e promover a Saúde Mental das pessoas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a pandemia interrompeu serviços essenciais de Saúde Mental em 93% dos países do mundo e, ao mesmo tempo, intensificou a procura por esses mesmos serviços. 

No Brasil, de acordo com uma pesquisa do Instituto FSB, 62% das brasileiras e 43% dos brasileiros afirmaram que a saúde emocional ‘piorou’ ou ‘piorou muito’ durante a pandemia. Outro estudo, desenvolvido pelo Instituto Ipsos e encomendado pelo Fórum Econômico Mundial, concluiu que 53% dos brasileiros achavam que sua Saúde Mental “tinha piorado bastante no último ano”. 

Em um recente estudo realizado pela FIOCRUZ e outras seis universidades nacionais, enquanto 40% da população brasileira apresentavam sentimentos frequentes de tristeza e de depressão, outros 50% da mesma população apresentavam frequentes sentimentos de ansiedade e de nervosismo.

 Em relação às faixas etárias iniciais da vida, uma pesquisa conduzida pelo UNICEF/Gallup mostrou que 22% dos adolescentes e jovens brasileiros de 15 a 24 anos se sentem deprimidos ou têm pouco interesse em ‘fazer coisas’.


Todas as informações aqui contidas foram retiradas do site Janeiro Branco. Você já conhecia essa campanha?

Comentários

  1. É importante falar sobre esse assunto a saúde mental, infelizmente muitas pessoas não dá atenção sobre isso, essa é uma campanha importante que deve ser falada sempre, é uma campanha maravilhosa, bjs.

    ResponderExcluir
  2. Hoje na hora do almoço ouvi na TV uma reportagem sobre a saúde mental, a síndrome de Burnout ou síndrome do esgotamento profissional e a importância do lazer. É preciso cuidar da saúde mental!!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Oie minha linda! Eu não conhecia a campanha, mas gostei muito. Realmente é uma questão importante e depois da pandemia virou caso emergencial como disse.

    Beijos,
    Paloma Viricio

    ResponderExcluir
  4. Oi
    Parabéns pelo artigo, essa campanha é super necessária e com essa pandemia aumentou casos de saúde mental..

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia a campanha e achei ela muito importante, para quem convive com a depressão (eu) essa é uma campanha muito importante. Só posso parabenizar os idealizadores!

    ResponderExcluir
  6. Oi Tudo bem?
    Parabéns por compartilhar essa campanha! Acho importante esse trabalho de conscientização principalmente no momento em que vivemos que está atingindo a todos nós.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Profissão Por quê?- Advogada

Vamos zerar e recomeçar!